STATUS

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

SUA PRIMAVERA




A bela moça faz primavera
E de suas quimeras alça longínquos voos.
O tempo dissipa devaneios 
Transformando sonhos em realidade. 
Por quantas estações a locomotiva já passou?
Quantos horários perdidos e caminhos não trilhados?
A vida segue sem converter à direita
Dar a volta e tentar novamente. 
Suas segundas chances surgem com sua determinação
A vida não é amiga, 
É cruel,
Quer te derrubar. 
Você é a mão que te levanta,
O som que te anima,
O sorriso que te inspira.
Veja o reflexo que o espelho transmite
E deposite sua fé na mulher que te habita. 
Não perca Deus de vista
És a semelhança Dele.
Se o acaso derramar suas lágrimas
Ele as recolherá e utilizará
Para regar as sementes dos seus lindos sonhos
Que um dia
Florirão.





SIMONE ROCHA 

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

AS ESTAÇÕES




 Sente-se aqui menina
Quero lhe falar sobre as quimeras dos meus anos
Das primaveras sem flores que a vida me fez assistir.
Venha cá, doce menina
Deixe-me contar as histórias sombrias
Das noites de inverno que assombram meus dias de sol.
Sabe menina, as férias de verão nem sempre nos trazem um amor
Às vezes as decepções são as surpresas que jamais esperamos.
Ah menina!
Descobri que a voz fala mais quando emudece
Que os gritos que clamam exortam os demônios
E que a preocupação deve se manifestar perante o silêncio.
Quando calares, então dirás o que sua alma suplica.
Venha cá, menina
Deixe-me te ouvir. 



SIMONE ROCHA




domingo, 14 de fevereiro de 2016

ALGUÉM AI?





Alguém pode me ouvir?
Alguém, por favor, poderia me ensinar a andar? Temo envelhecer sem sair do lugar, sem dar os primeiros passos.

Alguém me ajude?
Preciso enxugar essas malditas lágrimas que fluem sem permissão. Não sei prendê-las dentro dos olhos que te olham e se destroem.

Alguém se importa?
Se uma única alma sentar-se ao meu lado e, com paciência, ouvir minha história, teria imenso prazer em contar-lhe minhas filosofias.

Alguém me acorde?
Estou no mundo dos sonhos que se tornam pesadelos no alvorecer, que não me despertam das ilusões da realidade nem me mostram as verdades inseridas nos meus devaneios.

Alguém pode cantar?
Me ensine rodar na melodia da sua voz. Não precisa ser para sempre, apenas nosso momento perpétuo satisfará os anseios de dançar a valsa que jamais ensaiei.

Alguém me encanta?
Que não seja abstrato, que não dilua ao me tocar nem vaze entre meus dedos. Não preciso de uma imagem bonita, de um ideal perfeito, de alguém que invente sua personalidade para me encantar.

Alguém me encontra?
Estou aqui, esperando sua mão me guiar para o mundo. Encontrem meu eu, está dentro de mim e não consigo puxar. Estou sem forças, estou sem ar, sem voz para que possas ouvir o eco da minha alma e me localizar.

Alguém me cala?
Esse clamor acendeu a chama do desespero que havia amenizado com o tempo. Tapem os ouvidos, fechem minha boca, libertem minha mente e silencie meus temores. Preciso de paz, preciso vencer essa guerra que travei com comigo.

Alguém me perdoa?
Meus pecados estão aflorados, perdi a pureza da infância, das brincadeiras nas ruas, dos pés descalços. Estou conhecendo, me surpreendendo e me assustando com a imagem deturpada que conheci. Não sou mais eu, sou uma que guarda várias outras personalidades.

Alguém me ama?
Já não importa mais. Depois dos apelos mudos, das súplicas ocultas, do desprezo de vocês, basta. Eu aprendi a me ouvir, me ajudar, me importar, me acordar, a cantar, me encantar, me encontrar, me calar, me perdoar, me amar e a ser feliz.

Alguém precisa de ajuda?





SIMONE ROCHA 14-O2-2016

EU NÃO PROCURO UM AMOR





Eu não procuro um amor. Não procuro alguém com quem dividir meu tempo, minhas alegrias, minhas tristezas. Eu encontrei o amor. Encontrei em mim, e esse é um romance que vai durar a vida toda. Eu me entendo melhor que qualquer outro ser humano jamais seria capaz, é comigo que divido meu tempo, minhas dores e meus sorrisos.

Eu sou o meu grande amor. Não preciso de mais ninguém neste lindo relacionamento que levei tanto tempo para construir e solidificar. Por favor, pare de dizer que eu preciso de alguém. Eu já tenho tudo o que careço, eu sou tudo o que preciso.

É triste ver o desespero com o qual boa parte da população busca um(a) companheiro(a). O que só me leva a crer que as pessoas deveriam se amar mais. Isso evitaria uma gama de relacionamentos desastrosos e abusivos. Ninguém vai te amar mais do que você mesmo. E se você acredita nessa história que “se não arrumar ninguém, vai morrer sozinho”, saiba que todos irão. Bom, pelo menos aqueles que dedicaram toda a vida à procura de um grande amor e esqueceram-se da pessoa mais importante. Esses de fato, irão morrer desertos, sem amor algum.

Aqueles que encontraram em si seu verdadeiro amor, estes em hipótese alguma padecerão sós. São os que irão aproveitar ao máximo a essência da vida, e ao olhar para trás poderão sentir orgulho de quem são e de quem um dia já foram. Terão orgulho da plenitude de amor que tiveram, e seus corações irão inflar de um sentimento puro e verdadeiro que somente aqueles que se amam conseguem sentir.

Não me leve à mal, não estou dizendo como deve viver a sua vida. Não estou sugerindo que passe o resto da vida sozinho, não, muito ao contrário. O que eu quero dizer, é que se sentes a necessidade de procurar alguém que “te complete”, isso significa que você ainda não está pronto para um relacionamento a dois. Se você, nos seus vinte, trinta, quarenta anos, ainda não conseguiu estruturar o seu relacionamento a um, não está pronto para trazer uma segunda pessoa para a sua vida. 

Existem milhares de textos que te ensinam a descobrir se ‘ele(a) realmente te ama?’ ou ’como conquistá-lo(a)’, mas quantas vezes, antes de te doutrinar a conquistar um amor, já te perguntaram sobre como vai o seu amor próprio? Pra mim, nunca. Só o que ouço é que preciso encontrar um amor.

 A verdade é que eu encontrei o amor.


 Eu encontrei o amor em mim.  


(autoria: tentando convencer o desconhecido se fazer conhecido)